EMBRAER

La Aviación militar en Latinoamérica. Organización, pilotos y aviones de guerra. La industria aeronáutica.
Caio
Suboficial Primero
Suboficial Primero
Mensajes: 695
Registrado: 06 Ago 2009, 04:29

Mensaje por Caio »

ExpressJet comemora cinco milhões de horas de voo de ERJ 145

A Embraer celebra junto com a ExpressJet Airlines, cliente com base na cidade de Houston, nos Estados Unidos, que opera exclusivamente mais de 240 jatos ERJ 145, mais um momento histórico desta parceria: cinco milhões de horas de vôo com sua frota de aeronaves ERJ 145, em operação desde 1996.

“Na qualidade de primeiro cliente da frota ERJ 145 da Embraer, nós realmente valorizamos nosso relacionamento com a Empresa”, disse Jay Perez, Vice-Presidente de Pessoal e Material de Serviços da ExpressJet Airlines. “Nos tornamos a operadora do equipamento Embraer mais confiável do mundo e estamos orgulhosos por completar cinco milhões de horas de vôo com uma taxa de término na manutenção de mais de 99,9%”, acrescentou Perez.

“Em nome dos empregados da Embraer, em todo o mundo, parabenizamos a ExpressJet por este feito extraordinário. O relacionamento e o sucesso mútuo que dividimos com este cliente especial nos honra e orgulha profundamente”, afirmou Bruce Peddle, Diretor para América do Norte – Aviação Comercial, durante breve cerimônia no hub da ExpressJet, na qual foi oferecida uma placa comemorativa às equipes de gerenciamento e manutenção da companhia aérea.
Sobre a ExpressJet Airlines

A ExpressJet Holdings (NYSE: XJT) opera diversas divisões destinadas a potencializar a experiência de gerenciamento, eficiência e economia de escala presente nas suas subsidiárias, incluindo a ExpressJet Airlines, Inc., e a ExpressJet Services, LLC. A ExpressJet Airlines atende a 128 destinos regulares na América do Norte e no Caribe, com aproximadamente 1.160 partidas diárias. As operações incluem um contrato de capacidade de compra com a Continental, fornecendo aos clientes opções de vôos fretados personalizados, com 41 e 50 assentos (www.ExpressJet.com/charter), além de serviços de aviação e de solo a terceiros. ERJ 145, em operação com a ExpressJet desde 1996.

FONTE: Embraer

Imagen


Caio
Suboficial Primero
Suboficial Primero
Mensajes: 695
Registrado: 06 Ago 2009, 04:29

Mensaje por Caio »

Polícia Federal recebe jato da Embraer

A ECC Leasing Company, uma subsidiária da Embraer responsável por administrar as aeronaves usadas da empresa, entregou nesta quarta-feira um modelo ERJ 145 à Polícia Federal do Brasil. O avião tem capacidade para 50 assentos.

De acordo com a Embraer, além da cessão da aeronave, o contrato com a Polícia Federal envolve a prestação de serviços para manutenção deste avião e de um outro modelo, também adquirido junto à ECC.


Imagen

Fonte: Terra/Invertia


JoãoBR
Subteniente
Subteniente
Mensajes: 852
Registrado: 05 Ago 2009, 17:21
Ubicación: Maceió - Brasil

Mensaje por JoãoBR »

Caio escribió:Polícia Federal recebe jato da Embraer

A ECC Leasing Company, uma subsidiária da Embraer responsável por administrar as aeronaves usadas da empresa, entregou nesta quarta-feira um modelo ERJ 145 à Polícia Federal do Brasil. O avião tem capacidade para 50 assentos.

De acordo com a Embraer, além da cessão da aeronave, o contrato com a Polícia Federal envolve a prestação de serviços para manutenção deste avião e de um outro modelo, também adquirido junto à ECC.


Imagen

Fonte: Terra/Invertia


Nossa! O avião ficou muito bonito!!!

A PF tá podendo heim! :mrgreen:


João Mendes.

Ordem e Progresso.
Caio
Suboficial Primero
Suboficial Primero
Mensajes: 695
Registrado: 06 Ago 2009, 04:29

Mensaje por Caio »

British Airways recebe hoje primeiro E-170

A Embraer entrega hoje na sede da Empresa, em São José dos Campos, interior do Estado de São Paulo, o primeiro jato EMBRAER 170 à companhia aérea British Airways. A aeronave, configurada com 76 assentos em classe única, será operada pela BA CityFlyer, subsidiária regional integral da British Airways, que opera vôos internacionais e domésticos a partir do Aeroporto London City. O negócio foi anunciado em dezembro de 2008 e inclui pedidos firmes para seis EMBRAER 170 e cinco jatos EMBRAER 190, mais opções para outros três aviões deste modelo.

“Esta primeira entrega à British Airways é um marco notável que nos deixa particularmente orgulhosos, já que esta é a última das quatro maiores companhias aéreas européias a operar os E-Jets”, disse Mauro Kern, Vice-Presidente Executivo da Embarer para o Mercado de Aviação Comercial. “Estamos imensamente satisfeitos de ver os E-Jets voando nas cores de uma companhia aérea renomada internacionalmente, de classe mundial e que opera a partir do principal aeroporto de negócios do Reino Unido.”

O jato EMBRAER 170 obteve certificação para aproximação íngreme (steep approach) para operar no Aeroporto London City em junho de 2007. Este tipo de aproximação utiliza uma solução de software desenvolvida dentro do sistema fly-by-wire já existente, o que se traduz em melhor qualidade e controle do vôo, assim como em menor carga de trabalho para o piloto, redução no peso e custos mais baixos de manutenção.

“Estamos muito animados por receber nosso primeiro E-Jet, que será a espinha dorsal da modernização da nossa frota”, disse Peter Simpson, Diretor-Geral da BA CityFlyer. “O EMBRAER 170 entrará em serviço em breve, com o EMBRAER 190 chegando no início do ano que vem. Vamos oferecer aos nossos clientes níveis incomparáveis de conforto em uma frota de aviões totalmente nova e mais correta em termos ambientais, onde, pela primeira vez, sem o assento do meio, os passageiros terão a opção de escolher entre um lugar no corredor ou na janela.”

Em 30 de junho de 2009, a Embraer possuía 882 pedidos firmes e 794 opções de compra para a família de E-Jets. Com aproximadamente 600 aeronaves entregues até o momento, a família tem uma ampla base de 53 operadoras em 35 países, em cinco continentes. Os aviões já entregues acumulam mais de 2,9 milhões de horas de vôo, com notável confiabilidade de horários, e já transportaram mais de 130 milhões de passageiros.

Imagen

FONTE/FOTO: Embraer

saludos


Caio
Suboficial Primero
Suboficial Primero
Mensajes: 695
Registrado: 06 Ago 2009, 04:29

Mensaje por Caio »

Embraer tem alta de 31% no lucro para R$ 466 milhões

da Folha Online

A fabricante brasileira de aviões Embraer registrou lucro líquido de R$ 466,9 milhões no segundo trimestre deste ano, alta de 31% em relação ao mesmo intervalo de 2008. A empresa relatou em seu balanço entrega de mais aviões no período e a redução de custos "principalmente por conta dos ajustes iniciados em 2008, tanto nas estruturas de pessoal de todas as áreas como no controle de gastos das mesmas" -no final de fevereiro, a empresa demitiu 4.200.

O resultado também é melhor do que o primeiro trimestre do ano, quando a Embraer registrou um lucro de R$ 38,3 milhões, queda de 75% em relação a igual período de 2008 -no quarto trimestre de 2008, no entanto, houve prejuízo de R$ 40,6 milhões.

A receita líquida do segundo trimestre totalizou R$ 3 bilhões, o que representa avanço de 11,5% em relação ao mesmo intervalo do ano passado, quando a empresa registrou receita de R$ 2,7 bilhões.

O lucro operacional, antes de computadas as despesas e receitas financeiras, ficou em R$ 400,4 milhões no segundo trimestre deste ano, frente a R$ 262,5 milhões auferidos no mesmo trimestre do ano passado.

De abril a junho a margem operacional alcançou 13,3%, apresentando aumento de 3,6 pontos percentuais em relação aos 9,7% verificados nos mesmos meses de 2008.

A despesa com variações monetárias e cambiais somou R$ 95,6 milhões, ante uma receita de R$ 44,3 milhões registrada em igual período do ano passado. A fabricante creditou a oscilação ao "impacto das variações cambiais sobre ativos e passivos denominados em quaisquer moedas à exceção do dólar".

A Embraer encerrou junho com uma posição de caixa líquido de R$ 69,7 milhões, fruto de um endividamento total de R$ 3,578 bilhões, inferior à posição de caixa de R$ 3,648 bilhões, incluindo nesta aplicações financeiras e títulos e valores mobiliários.

Pedidos

No segundo trimestre a empresa entregou 56 aeronaves, sendo 35 jatos para o segmento de aviação comercial e 19 para o segmento de aviação executiva, além de dois jatos Phenom 100 para o segmento de defesa.

Apesar da crise e dos impactos relatados pela empresa, a carteira de pedidos firmes da Embraer totalizava US$ 19,8 bilhões em 30 de junho deste ano, quase o mesmo do ano passado, com a família Embraer 170/190 acumulando um total de 882 pedidos firmes e 794 opções de compra.

As entregas feitas no segundo trimestre superam as realizadas em igual período de 2008 (52). Os pedidos ficaram um pouco abaixo do registrado no ano passado (US$ 20,7 bilhões).

No semestre, a empresa entregou 96 aeronaves, quase o mesmo resultado de igual período do ano passado (97).

Contratos

Segundo a Embraer, no segundo trimestre a companhia fechou um contrato com a KLM Cityhopper, subsidiária regional da KLM, para sete pedidos firmes para o jato Embraer 190. A companhia holandesa tem ainda 11 opções de compra.

A Empresa também assinou contrato com a Austral Líneas Aéreas, da Argentina, para a venda de 20 jatos Embraer 190. O valor deste contrato ainda não está incluso na carteira de pedidos firmes da Empresa do trimestre.

A empresa também informou que vendeu um terceiro jato à Fuji Dream Airlines, companhia japonesa do grupo Suzuyo. Esta encomenda já está incluída na carteira de pedidos firmes a entregar da Embraer do primeiro trimestre de 2009.

No segmento de Defesa, a Embraer assinou dois contratos em abril. O primeiro foi com a FAB (Força Aérea Brasileira) para o programa de desenvolvimento e fabricação da aeronave de transporte militar KC-390. O segundo foi para a modernização de 12 jatos da Marinha do Brasil, nove AF-1 (monoposto) e três AF-1A (biposto).

A Companhia também entregou o 100º Super Tucano produzido. A aeronave comemorativa foi recebida pela FAB, que encomendou a produção de 99 unidades do modelo.

Ainda no segundo trimestre, a Harbin Embraer Aircraft Industry Company firmou um acordo com a Hainan Airline Company para ajustar o contrato existente, assinado em 31 de agosto de 2006, alterando o número de pedidos firmes de 50 para 25 jatos ERJ 145.


Caio
Suboficial Primero
Suboficial Primero
Mensajes: 695
Registrado: 06 Ago 2009, 04:29

Mensaje por Caio »

Venda da Eleb cresce no ano com Embraer e exportações

Virgínia Silveira

Apesar da crise financeira e econômica, que já dura quase um ano e que afetou os negócios no mercado internacional de aviação, a fabricante de trem de pouso Eleb, controlada pela Embraer, continua trabalhando a todo o vapor para atender aos programas da empresa-mãe, responsáveis por 65% da sua receita.

Única fabricante brasileira nesse segmento, a Eleb figura entre as quatro mais importantes companhias do setor. À sua frente estão a francesa Messier Dowty, a americana Goodrich e a alemã Liebherr, que até julho de 2008 detinha 40% do seu capital, por meio de uma joint venture com a fabricante brasileira de jatos regionais

"Temos um número suficiente de pedidos firmes em carteira que nos permite atravessar esse período difícil de maneira tranqüila", afirma o diretor da Eleb, José Luiz Fragnan. A empresa, segundo o executivo, está bastante envolvida também com o programa dos jatos Phenom, cujas vendas ainda permanecem em uma patamar satisfatório.

A Eleb exporta atualmente 25% da sua produção e 10% da sua receita vem da prestação de serviços de manutenção e reparo de trens de pouso para as Forças Aéreas do Brasil e de países da América do Sul e para operadores de helicópteros e jatos no Brasil. Este ano, a Eleb prevê alcançar faturamento de US$ 120 milhões e vai investir US$ 13 milhões em novos equipamentos e tecnologia. O recursos destinam-se para obtenção de melhoria de produtividade e para o atendimento das necessidades da Embraer.

"O modelo Phenom 100 já tem 80 unidades entregues em sete meses e o Phenom 300 ainda nem começou a produção em série", afirmou o executivo. No ano passado, a Eleb atingiru receita de US$ 116,3 milhões e entregou 300 conjuntos de trem de pouso. Em 2009, a previsão é de entregar um total de 350 conjuntos.

Com o domínio do ciclo completo de desenvolvimento, produção e pós venda de trens de pouso e componentes hidráulicos e eletromecânicos para aeronaves de asa fixa e rotativa, a Eleb Equipamentos, hoje 100% controlada pela Embraer, assumiu sozinha o fornecimento desses sistemas da sua nova família de jatos executivos: os modelos Phenom 100 e Phenom 300.

Durante mais de 10 anos, o desenvolvimento e a produção do trem de pouso dos jatos comerciais da Embraer foram compartilhados com a acionista minoritária da Eleb, a Liebherr. A joint venture entre a companhia brasileira e a fornecedora alemã, segundo Fragnan, representou um aprendizado importante para a Eleb, que ainda mantém a parceria, iniciada com o desenvolvimento dos trens de pouso da primeira família de jatos regionais ERJ 145 e ampliada em 1999 com o programa do jato Embraer 170.

"A Liebherr é responsável fornecimento do trem de pouso principal dos jatos do programa 170/190 e a Eleb entra com o trem de pouso auxiliar ou de nariz. Na família dos jatos 145, nós fornecemos o trem de pouso principal e componentes do sistema e a Liebherr, o trem auxiliar", explica Fragnan. A parceria com a Liebherr também ajudou a Eleb a fortalecer a sua marca no mercado internacional.

Entre os negócios realizados no mercado externo, a empresa destaca o fornecimento do sistema completo do trem de pouso do helicóptero S-92, da americana Sikorsky (115 sistemas desde 2005), o trem de pouso auxiliar da aeronave chinesa ARJ 21, que compete com o jato 170 da Embraer, componentes para o Airbus Air Tanker, aeronave de reabastecimento em vôo, da Airbus, além dos contratos que já mantinha com a própria Liebherr, sua antiga parceira.

A Eleb, segundo Fragnan, também deverá ser contemplada nos projetos do novo cargueiro KC-390 que a Embraer está desenvolvendo em conjunto com a FAB e dos 50 helicópteros EC-725, que o governo brasileiro comprou da francesa Eurocopter. "Neste caso, como o helicóptero já existe, a Eleb poderá atuar através do seu centro de serviços, na parte de manutenção dos equipamentos", informou o diretor.

No KC-390 o executivo explica que a Eleb está apoiando a fabricante do cargueiro na fase de definição das especificações e estudos preliminares. "Esse projeto representa um grande desafio tecnológico para Embraer e para Eleb, pois trata-se de um produto totalmente novo, já que nunca fizemos - uma aeronave cargueira e de asa alta. Todos os jatos Embraer possuem asa baixa".

Fundada em 1984 como uma divisão de equipamentos da Embraer, a Eleb iniciou suas atividades com a fabricação, sob licença, dos trens de pouso do caça AMX, para a FAB. "O programa AMX capacitou a Eleb para atuar nesse mercado e posteriormente para sermos o fornecedor exclusivo do sistema completo de trem de pouso do Supertucano, que utiliza tecnologia 100% nacional", diz.

Localizada em São José dos Campos, numa área industrial para empresa de pequeno porte, a Eleb tem 600 empregados.

http://www.fab.mil.br/portal/capa/index ... a_notimpol


Caio
Suboficial Primero
Suboficial Primero
Mensajes: 695
Registrado: 06 Ago 2009, 04:29

Mensaje por Caio »

Embraer participa do principal evento russo de aviação executiva

A Embraer participa da quarta Exposição Internacional de Aviação Executiva russa, a JetExpo 2009 www.JetExpo.ru. O evento acontecerá no complexo Crocus Expo, em Moscou, Rússia, de 16 a 18 de setembro. A Empresa exibirá o jato Legacy 600 na exposição estática no Avia Business Terminal, no Aeroporto Vnukovo-3, e promoverá seu portfólio de jatos executivos.

“A Embraer tem a satisfação de participar, mais uma vez, da JetExpo, a única exposição dedicada à aviação executiva na Rússia e, ao mesmo tempo, oferecer ao público a oportunidade de ver o Legacy 600”, disse Colin Steven, Diretor de Marketing e Vendas da Embraer para Europa, África e Oriente Médio – Aviação Executiva. “Acreditamos que nossa linha de jatos executivos, por seu desempenho superior, economia e conforto, são ideais para atender às demandas dos clientes no mercado russo.”
O amplo portfólio da empresa é composto pelos jatos Phenom 100 e Phenom 300, os recémlançados Legacy 450 e Legacy 500, o renomado Legacy 600 e o Lineage 1000, respectivamente das categorias entry level, light, midlight, midsize, super midsize e ultralarge.
Todos os aviões são os melhores de suas respectivas classes, oferecendo conforto superior, excelente desempenho e baixos custos operacionais.


Caio
Suboficial Primero
Suboficial Primero
Mensajes: 695
Registrado: 06 Ago 2009, 04:29

Mensaje por Caio »

Embraer entrega 600º E-Jet

A Embraer informou a entrega, em 15 de setembro, 600º E-Jet produzido - um EMBRAER 175 - para a LOT Polish Airlines, em cerimônia realizada na Polônia. O evento ocorre apenas cinco anos após a entrega do primeiro E-Jet, em março de 2004. Segundo a empresa, poucos programas de aviação comercial atingiram níveis tão altos de produção na história do transporte aéreo em um período de tempo equivalente.

A configuração interna do EMBRAER 175 da LOT é de 82 assentos Elite. O novo jato complementará a frota atual de jatos Embraer da empresa aérea, composta por dez EMBRAER 170 e seis EMBRAER 175. Juntamente com seis ERJ 145, a LOT será capaz de expandir ainda mais a sua malha aérea europeia, onde compete, na maioria dos casos, com jatos narrowbody convencionais. Esta entrega é a primeira do segundo contrato, anunciado em janeiro de 2008, para a compra de outros 12 jatos EMBRAER 175, mais duas opções e dez direitos de compra.

A LOT foi o primeiro operador da família dos E-Jets na Europa. A companhia aérea iniciou as operações comerciais com o EMBRAER 170 a partir do seu centro de operações em Varsóvia em março de 2004. A frota de 16 E-Jets registrou uma taxa de confiabilidade consistente e respeitável de 99,4%, bem como uma taxa de conclusão de vôos de 99,9%.

Os E-Jets têm velocidade de cruzeiro máxima de Mach 0,82, voam a uma altitude de até 12.500 metros (41.000 pés) e possuem alcance de 4.400 km (2.400 milhas náuticas). O alto grau de comunalidade entre as quatro aeronaves - EMBRAER 170, EMBRAER 175, EMBRAER 190 e EMBRAER 195 - resulta em redução nos custos de treinamento, manutenção e peças de reposição para os operadores. Outro destaque é o emprego da moderna tecnologia fly-by-wire, que aumenta a segurança operacional e reduz a carga de trabalho dos pilotos e o consumo de combustível.

Segundo a Embraer, cerca de 900 pedidos firmes de E-Jets já foram recebidos em todo o mundo.

Imagen

FONTE e FOTO: Embraer


Caio
Suboficial Primero
Suboficial Primero
Mensajes: 695
Registrado: 06 Ago 2009, 04:29

Mensaje por Caio »

Embraer entrega primerio E-195 para a Lufthansa

A Embraer entrega hoje o primeiro jato EMBRAER 195 à empresa aérea alemã Lufthansa, em cerimônia na sede da Empresa em São José dos Campos, Brasil.

A aeronave será operada pela Lufthansa CityLine, subsidiária integral da companhia aérea alemã e uma das cinco parceiras da família Lufthansa Regional. O acordo original foi anunciado em junho de 2007, com a confirmação de 30 pedidos firmes para o jato EMBRAER 190, incluindo opções para receber qualquer modelo da família de E-Jets.

Em janeiro deste ano a Embraer entregou o primeiro E-195 para a Air Dolomiti, subsidiária italiana do grupo Lufthansa.

Imagen

FONTE e FOTO: Embraer


Caio
Suboficial Primero
Suboficial Primero
Mensajes: 695
Registrado: 06 Ago 2009, 04:29

Mensaje por Caio »

Lula será ‘garoto-propaganda’ do EMB-190

A partir de terça-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva começa a trabalhar como garoto-propaganda dos aviões da Embraer. Na viagem de uma semana que fará pela Europa, Lula vai voar a bordo do Emb-190, adquirido pelo governo para substituir os antigos Boeings 737, conhecidos como Sucatinhas. O primeiro exemplar do Emb-190 será entregue hoje ao Grupo de Transportes Especiais da FAB. O segundo chegará em dezembro. Os aviões custaram R$ 150 milhões.

A novidade do Emb-190 em relação ao Airbus 319, o Aerolula, é que o centro de comunicações do novo avião permitirá que o presidente e as autoridades que estiverem a bordo usem internet para se comunicar com o governo. A exemplo do Aerolula, o Emb 190 terá uma cabine especial, além de outros 36 lugares para a comitiva do mesmo tipo oferecido pela classe executiva. Na cabine reservada, fica o gabinete de trabalho, uma suíte com cama de casal, chuveiro e saleta com terminal de vídeo. Todas as comunicações via satélite são protegidas e codificadas eletronicamente, permitindo que as atividades de inteligência, comando e controle do governo possam funcionar a bordo.

Lula embarca do Rio de Janeiro para Lisboa, na terça à noite, a bordo do Aerolula. Na capital portuguesa, troca o Aerolula pelo Emb-190, inaugurando o avião rumo a Copenhague, na Dinamarca, onde participará da cerimônia de escolha da sede das Olimpíadas em 2016. De lá, no domingo, o presidente Lula irá para Bruxelas, capital da Bélgica, e, por último, para Estocolmo, na Suécia. De Estocolmo, Lula volta direto para o Brasil a bordo do Aerolula, já que o Emb-190 não tem autonomia para atravessar o oceano.

Este novo avião, que já voa em outros países, será usado para voos na América do Sul. O Emb-190 presidencial teve a autonomia original expandida e pode chegar a qualquer capital da América Latina sem escalas e até a África ou ao hemisfério norte com uma só parada.

Imagen

FONTE: Estadão www.estadao.com.br

saludos


Caio
Suboficial Primero
Suboficial Primero
Mensajes: 695
Registrado: 06 Ago 2009, 04:29

Mensaje por Caio »

Venda de aviões da Embraer à Argentina está sob suspeita

O acordo entre a fabricante brasileira de aviões Embraer e o governo argentino de Cristina Kirchner para a venda de 20 aeronaves brasileiras à estatal Aerolíneas Argentinas está sob suspeita de superfaturamento, segundo informações publicadas hoje pelo jornal La Nación. Os 20 aviões modelo E190AR deverão começar a chegar ao país em julho de 2010 e vão custar US$ 698 milhões, dos quais 85% serão financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e 15% pelo Estado argentino. As estimativas são de que o superfaturamento na compra dos 20 aviões estaria ao redor de US$ 100 milhões, conforme o jornal. Ainda segundo o La Nación, o governo argentino não realizou uma licitação pública para a compra dos aviões, o que seria ilegal.

Cada unidade custa US$ 34,9 milhões à Argentina, mas segundo levantamento realizado pelo jornal, em novembro do ano passado, pelo mesmo modelo, a Aeroméxico pagou US$ 29 milhões, e, em julho, a Taca Airlines pagou US$ 30,5 milhões. Procuradas pela reportagem, a Embraer e o BNDES não tinham um posicionamento sobre as informações veiculadas pelo La Nación.

Ao jornal, o Ministério de Planejamento, ao qual a Secretaria de Transportes está subordinada, explica que o preço real de cada avião é de US$ 30,6 milhões e que US$ 4,3 milhões adicionais dizem respeito aos serviços extras previstos no acordo, como capacitação técnica para manutenção das aeronaves, fabricação de algumas peças e instrução de pilotos. A operação foi negociada pelo ex- secretário de Transportes, Ricardo Jaime, demitido do cargo após denúncias de corrupção e que responde a processo na Justiça. Segundo o jornal, o valor total do contrato é questionado internamente pela companhia, porque é mais elevado que o preço que outras empresas pagaram pelo mesmo tipo de aeronave.

As suspeitas foram levantadas depois que o ex-presidente da Aerolíneas Argentinas e atual Ministro de Justiça, Julio Alak, disse, no início do ano, durante uma reunião de diretoria, que cada aeronave custaria no máximo US$ 29 milhões, segundo o La Nación.

A presidente Cristina Kirchner anunciou a assinatura do acordo de compra dos 20 aviões da Embraer em 21 de maio deste ano. Os aparelhos serão destinados à companhia aérea Austral, subsidiária da Aerolíneas Argentinas, reestatizada no ano passado. A Aerolíneas e a Austral não compram aviões novos desde 1992. Na época, a presidente Cristina destacou que sua intenção era “revitalizá-las” com a aquisição de novas aeronaves.

Além da compra de aviões, a presidente assinou um entendimento entre a Embraer e o governo argentino para o apoio ao desenvolvimento e a capacitação tecnológica da Área Material Córdoba (AMC), a antiga Fábrica Militar de Aviões argentina, em processo de reestatização. O plano é que a AMC, no futuro, forneça serviços e peças para aeronaves da Embraer.

FONTE: estadao.com.br


Caio
Suboficial Primero
Suboficial Primero
Mensajes: 695
Registrado: 06 Ago 2009, 04:29

Mensaje por Caio »

Mais Super Tucano para a Colômbia

O governo colombiano está negociando com a Embraer a aquisição de um lote adicional de aeronaves de treinamento avançado e ataque leve EMB-314 Super Tucano.

Segundo informações de fontes confiáveis, seriam 10 aeronaves ao custo total de aproximadamente US$ 70 milhões.

A Força Aérea Colombiana já opera 25 Super Tucanos encomendados em maio de 2005. Essas aeronaves vêm demonstrando uma eficiente performance em missões de patrulhamento do espaço aéreo colombiano, tendo já participado de bem sucedidos ataques contra guerrilheiros das FARC.

saudações


Avatar de Usuario
Andrés Eduardo González
General
General
Mensajes: 27339
Registrado: 05 Jul 2007, 17:33
Ubicación: Bogotá (Colombia)
Colombia

Mensaje por Andrés Eduardo González »

:cool: :cool: Entonces eso querría decir que Colombia haría uso de opción de compra por más ST.

Por favor, ¿tienes algún link o algo que confirme tal noticia?... Se sabía de la opción de compra, pero sería bueno confirmarlo...


"En momentos de crisis, el pueblo clama a Dios y pide ayuda al soldado. En tiempos de paz, Dios es olvidado y el soldado despreciado».
Caio
Suboficial Primero
Suboficial Primero
Mensajes: 695
Registrado: 06 Ago 2009, 04:29

Mensaje por Caio »

Andrés Eduardo González escribió::cool: :cool: Entonces eso querría decir que Colombia haría uso de opción de compra por más ST.

Por favor, ¿tienes algún link o algo que confirme tal noticia?... Se sabía de la opción de compra, pero sería bueno confirmarlo...


Hola Andrés, la noticia es que Colombia esta en processo de negociación, no hay nada 100% confirmado.

saludos


Avatar de Usuario
Andrés Eduardo González
General
General
Mensajes: 27339
Registrado: 05 Jul 2007, 17:33
Ubicación: Bogotá (Colombia)
Colombia

Mensaje por Andrés Eduardo González »

:cool: :cool: Obrigado, Caio... :cool:


"En momentos de crisis, el pueblo clama a Dios y pide ayuda al soldado. En tiempos de paz, Dios es olvidado y el soldado despreciado».

¿Quién está conectado?

Usuarios navegando por este Foro: CommonCrawl [Bot] y 0 invitados