Armada de Portugal

Marinas de Guerra y Armadas del Mundo. Novedades, construcción naval. Buques de guerra, portaviones, submarinos. Aviación naval. Infantería de Marina.
martelo79
Suboficial
Suboficial
Mensajes: 590
Registrado: 24 Abr 2007, 18:17

Armada de Portugal

Mensaje por martelo79 »

Essa alternativa é mais antiga e precisa de muito mais tripulação. A MB ficava melhor servida com o Siroco.


OliverBR
General de Brigada
General de Brigada
Mensajes: 5784
Registrado: 18 Mar 2011, 22:50
Ubicación: São Roque
Micronesia

Armada de Portugal

Mensaje por OliverBR »

E aí, Portugal está a bater o martelo com os franceses e o Siroco?

Navio francês Siroco será o maior da Marinha portuguesa

O Ministério da Defesa já garantiu os 80 milhões de euros necessários para comprar o navio polivalente logístico (NPL) francês Siroco, disse ontem fonte oficial ao DN.

http://www.dn.pt/politica/interior.aspx ... m=facebook

:militar-beer:


Navegar é preciso; viver não é preciso.
Fernando Pessoa
luis paulo
Soldado
Soldado
Mensajes: 45
Registrado: 29 Mar 2013, 12:47

Armada de Portugal

Mensaje por luis paulo »

Então quer dizer se isto for para a frente , 2 fragatas vão ao ar!! Trocar duas fragatas por este monte de lata, acho que é mau negoçio. Mais valia modernizar as 5 fragatas para a marinha ficar com 5 bons navios modernos e combatentes!! :militar-beer:


martelo79
Suboficial
Suboficial
Mensajes: 590
Registrado: 24 Abr 2007, 18:17

Armada de Portugal

Mensaje por martelo79 »

Este vídeo mostra o "mau" estado do irmão mais velho do Siroco... tanta ferrugem! :pena: :green:

https://www.youtube.com/watch?v=0XJzRmfYEi4


luis paulo
Soldado
Soldado
Mensajes: 45
Registrado: 29 Mar 2013, 12:47

Armada de Portugal

Mensaje por luis paulo »

Mau estado??? O navio pelo que vi no vídeo esta em perfeitas condições ! Quanto á ferrugem, é normal para um navio que anda no mar! Se comparar-mos a ferrugem em relação aos nosso, os nosso tem 500 vezes mais ferrugem , sem duvida alguma! Eu estive 7 anos embarcado na classe João belo e aquilo era uma miséria! O nosso berrio esta "podre", e as fragatas que temos estão tão cheias de camadas de tinta que a chapa tem quase o dobro da espessura devido as camadas de tinta que tem! As nossas corvetas estão completamente "podres", a chapa na maior parte dos cascos esta abaixo da espessura mínima aceitável. Os patrulhas da classe cacine estão totalmente remendados. Portanto , o tal mau estado do navio chileno em comparação aos nosso navios,,, esta um "mimo"!!!!!!!!!!! Tomara-mos nós ter uma marinha equiparada só a 50% da marinha chilena,,,era um "mimo"!!!!!!!!! :militar-beer: :militar7: :militar21:


martelo79
Suboficial
Suboficial
Mensajes: 590
Registrado: 24 Abr 2007, 18:17

Armada de Portugal

Mensaje por martelo79 »

luis paulo escribió:Mau estado??? O navio pelo que vi no vídeo esta em perfeitas condições ! Quanto á ferrugem, é normal para um navio que anda no mar! Se comparar-mos a ferrugem em relação aos nosso, os nosso tem 500 vezes mais ferrugem , sem duvida alguma! Eu estive 7 anos embarcado na classe João belo e aquilo era uma miséria! O nosso berrio esta "podre", e as fragatas que temos estão tão cheias de camadas de tinta que a chapa tem quase o dobro da espessura devido as camadas de tinta que tem! As nossas corvetas estão completamente "podres", a chapa na maior parte dos cascos esta abaixo da espessura mínima aceitável. Os patrulhas da classe cacine estão totalmente remendados. Portanto , o tal mau estado do navio chileno em comparação aos nosso navios,,, esta um "mimo"!!!!!!!!!!! Tomara-mos nós ter uma marinha equiparada só a 50% da marinha chilena,,,era um "mimo"!!!!!!!!! :militar-beer: :militar7: :militar21:


Eu sei, estava a gozar com a situação, afinal quem é que disse que o Siroco era um "monte de lata", fui eu?!

Ainda por cima o Siroco é mais recente e está a ser usado neste preciso momento. Quer dizer que não é um navio deixado ao abandono durante anos à espera do fim, é um navio ainda com muitos anos para dar à Armada, em caso de ser realmente adquirido.


luis paulo
Soldado
Soldado
Mensajes: 45
Registrado: 29 Mar 2013, 12:47

Armada de Portugal

Mensaje por luis paulo »

Não a que esquecer que o siroco precisa de uma boa actualização e isso custa dinheiro. Se fosse um navio de topo,os franceses não o despachavam! Para a marinha portuguesa o poder usar a 100% esta deveria gastar mais do que o valor de aquisição. Á que adquirir helecopteros , lanchas de desembarque, reequipar os batalhões de fuzileiros que estão a baixo do padrão nato actualmente, equipar a base naval do alfeite para o receber, enfim uma serie de coisas que iriam custar mais dinheiro que a sua aquisição. Á que ter em conta que os fuzileiros usam principalmente "os zebros", para o desembarque e o siroco não esta apetrechado para tais embarcações. Enfim, a meu ver , a construção do tal navio de desembarque português de raiz e uma aposta mais virada para a realidade das nossas forças armadas!! :militar-beer: :militar7:


martelo79
Suboficial
Suboficial
Mensajes: 590
Registrado: 24 Abr 2007, 18:17

Armada de Portugal

Mensaje por martelo79 »

luis paulo escribió:Não a que esquecer que o siroco precisa de uma boa actualização e isso custa dinheiro. Se fosse um navio de topo,os franceses não o despachavam! Para a marinha portuguesa o poder usar a 100% esta deveria gastar mais do que o valor de aquisição. Á que adquirir helecopteros , lanchas de desembarque, reequipar os batalhões de fuzileiros que estão a baixo do padrão nato actualmente, equipar a base naval do alfeite para o receber, enfim uma serie de coisas que iriam custar mais dinheiro que a sua aquisição. Á que ter em conta que os fuzileiros usam principalmente "os zebros", para o desembarque e o siroco não esta apetrechado para tais embarcações. Enfim, a meu ver , a construção do tal navio de desembarque português de raiz e uma aposta mais virada para a realidade das nossas forças armadas!! :militar-beer: :militar7:


Posso estar errado, mas acho que o negócio já inclui lanchas de desembarque, tal como aconteceu com os Chilenos.

O Corpo de Fuzileiros está armado mais ou menos da com o mesmo que o Exército, mas tem sub-unidades que nenhum Batalhão de Infantaria tem, tem equipamentos que mais ninguém tem em Portugal. Na minha perspectiva não há que haver novas aquisições de helicópteros só por causa do Siroco, afinal a FAP recebeu mais Merlim para isso e os mesmos estão especificamente equipados para essas funções.

:arrow: http://www.emfa.pt/www/po/esquadra/link ... erlin-quot

Capacidades CSAR

Sistema de Alerta de Radar (RWR)
Dobragem do Rotor Principal e Cauda
Sistema de contra-medidas electrónicas (CMDS)
Sistema de Alerta de Misseis Guiados(MWS)
Capacidade de reabastecimento em voo (AAR)


Construir de raiz em Portugal era o plano original e até já temos o projecto em mãos e tudo (Made in Germany), mas como não há dinheiro... passamos ao plano "B".


martelo79
Suboficial
Suboficial
Mensajes: 590
Registrado: 24 Abr 2007, 18:17

Armada de Portugal

Mensaje por martelo79 »

Esclarecimento sobre a eventual aquisição do NPL SIROCO

Na sequência de notícias vindas a público onde se questiona a posição dos Chefes Militares, nomeadamente a do Chefe do Estado-Maior da Armada, perante a eventual aquisição do Navio Siroco, a Marinha esclarece o seguinte:

A decisão de adquirir o Navio Polivalente Logístico (NPL) Siroco foi discutida em Conselho de Chefes de Estado-Maior tendo reunido o consenso da Marinha, do Exército e da Força Aérea.

Deste modo, o General Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas propôs a S.Exa o Ministro da Defesa Nacional a adequabilidade e a oportunidade da aquisição deste navio.

Este navio está a ser disponibilizado pela França, em 2ª mão, com 15 anos de operação, a um preço reduzido, face à aquisição de um novo, o que constitui uma oportunidade única no contexto internacional.

Desde 2006 que a aquisição de um navio deste tipo estava prevista como uma necessidade premente de modo a colmatar uma lacuna detetada no Sistema de Forças. Infelizmente os custos de um navio novo impossibilitaram, até agora, a sua aquisição, num momento de fortes restrições financeiras.

Também em 2006 foi prevista a necessidade de modernização das Fragatas da Marinha que constituem parte da Capacidade Oceânica de Superfície da componente naval, no Sistema de Forças.

A modernização das cinco fragatas foi planeada para ser implementada entre 2016 a 2022.

Face à enorme oportunidade da aquisição do NPL Siroco, foi considerado que a modernização das duas últimas fragatas, da classe Vasco da Gama, prevista decorrer entre 2018 a 2022, poderia vir a ser realizada noutros moldes, poupando dessa forma verbas que pudessem ser usadas para a aquisição do NPL Siroco.

Estas duas últimas fragatas sofreriam uma modernização em moldes diferentes que permitissem a sua utilização em cenários de baixa e média intensidade sem comprometer os compromissos nacionais na NATO, mantendo-as totalmente operacionais. Aliás a Marinha está a preparar um documento, a ser submetido ao MDN, em que considera ser possível incluir nesta modernização a Indústria de Defesa Nacional com vantagens para o desenvolvimento deste sector e capacidade nacional, recorrendo a novos sensores e software portugueses.

Também foi unanime, no Conselho de Chefes, que a configuração proposta para a Esquadra com a aquisição do NPL Siroco é mais equilibrada, mais polivalente e flexível, respondendo a um leque muito mais alargado de missões e contribuindo para uma valorização da Marinha no seio das nossas alianças militares. As Forças Armadas Portuguesas passam assim a ter uma capacidade que nunca antes tiveram que lhes conferirá uma mobilidade acrescida, autonomia e capacidade para atuar em terra, a partir do mar num raio alargado de Ação.

Este Navio vem colmatar não só uma lacuna militar antiga, fortemente sentida na crise da evacuação de portugueses de áreas de instabilidade político-militar no fim da década de 90, como também garantir uma capacidade autónoma de intervenção, rápida e disponível no país, na proteção civil para os arquipélagos da Madeira e Açores em caso de catástrofes, ou calamidades públicas.

http://www.marinha.pt/pt-pt/media-cente ... IROCO.aspx


martelo79
Suboficial
Suboficial
Mensajes: 590
Registrado: 24 Abr 2007, 18:17

Armada de Portugal

Mensaje por martelo79 »

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=Mo4mulBvwos[/youtube]

A Marinha efetuou no dia, 23 de março, o exercício naval designado INSTREX 1-15 que decorreu nas zonas de exercícios nacionais existentes junto à costa continental, o qual terminou no dia 27 de março. A Força Naval Portuguesa (FNP) foi composta pelas fragatas Álvares Cabral, como navio-chefe, D. Francisco de Almeida e Vasco da Gama, o reabastecedor de esquadra Bérrio, a corveta Baptista de Andrade, o navio de patrulha oceânico Figueira da Foz e o submarino Tridente em apoio.
O INSTREX é um exercício semestral conduzido pelo Comando Naval tendo como principal objetivo proporcionar treino próprio aos navios e à força naval, no mar, assegurando a prontidão, credibilidade e eficiência da Marinha na condução de operações navais em resposta aos novos cenários de crise resultantes das referências geopolíticas existentes.
A Força Naval Portuguesa comandada pelo capitão-de-mar-e-guerra António Gonçalves Alexandre é uma força operacional com elevada prontidão, a quem são atribuídas unidades navais, de fuzileiros e de mergulhadores, para a execução de operações expedicionárias marítimas ou para integração em forças operacionais conjuntas, constituindo-se como a componente naval da Força de Reação Imediata (FRI), com o fim de garantir opções de resposta militar para a defesa do território nacional e proteção dos interesses nacionais.


martelo79
Suboficial
Suboficial
Mensajes: 590
Registrado: 24 Abr 2007, 18:17

Armada de Portugal

Mensaje por martelo79 »

Todos os custos para compra e operação do navio Siroco estão "acomodados"

Lusa

08/04/2015 - 13:46

Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas foi ouvido à porta fechada na comissão parlamentar de Defesa sobre a compra do novo navio.


O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) afirmou esta quarta-feira que todos os custos com a operação e manutenção do navio polivalente logístico Siroco estão “acomodados” em termos orçamentais e que a sua compra é uma oportunidade.

O comandante das Forças Armadas, general Artur Pina Monteiro, falava no final de uma audição à porta fechada na comissão parlamentar de Defesa, em que esteve acompanhado pelo chefe da Marinha, almirante Macieira Fragoso. “Estamos convictos que a informação adicional que foi prestada à comissão de Defesa Nacional atingiu os objectivos porque fomos claros, precisos, concisos, em relação a toda a informação que temos disponível” sobre o Siroco, que o Governo pretende comprar ao Estado francês.

Pina Monteiro recusou adiantar pormenores sobre os custos de operação e manutenção “por razões negociais”, mas disse que “os trabalhos que foram feitos pela Marinha, com cuidado, envolvem todos esses aspectos e tudo está acomodado em termos de efectivos, em termos de operação e manutenção”. “E os custos de aquisição já são públicos [cerca de 80 milhões de euros] e serão com certeza objecto de negociação pelo Governo caso venha a ser tomada a decisão final de aquisição”, afirmou.

O CEMGFA disse ainda que nenhuma das cinco fragatas da Marinha será vendida e que, “no quadro da Lei da Programação Militar, o seu upgrade será reconfigurado para que duas das fragatas possam contribuir para a aquisição do navio”. “Vou continuar a contar com cinco fragatas operacionais, ajustando-as às missões que nos forem atribuídas”, referiu o responsável, acrescentando que o Siroco tem uma “dimensão conjunta” e que, por exemplo, a projecção de forças em teatros de operações será paga pelo ramo respectivo.

“O que quero dizer é que tudo o que está estudado é acomodável em termos de efectivos e em termos do orçamento previsto para as Forças Armadas, e foi nessa perspectiva que ousámos aceitar o desafio de propor ao Governo a aquisição do navio e de não deixar que esta oportunidade seja perdida, em prol do país e das Forças Armadas”, declarou. Pina Monteiro disse conhecer “perfeitamente as limitações financeiras que politicamente estão afectas às Forças Armadas”: “É nesse quadro que fazemos esta proposta”, reforçou.

:arrow: http://www.publico.pt/politica/noticia/ ... os-1691725


martelo79
Suboficial
Suboficial
Mensajes: 590
Registrado: 24 Abr 2007, 18:17

Armada de Portugal

Mensaje por martelo79 »

Exercício Militar Bilateral com Fuzileiros Portugueses e Norte americanos

https://www.youtube.com/watch?feature=p ... jfXDFRVQCY

Fuzileiros Norte-americanos que fazem parte da Força de Intervenção Especial de Fuzileiros Aeroterrestres (SPMAGTF) de resposta à crise em África, participaram em exercícios de treino militar bilaterais com os Fuzileiros Portugueses nos arredores de Lisboa.

O objectivo deste exercício de treino foi a de fortalecer as relações militares entre Portugal e os EUA, promovendo as capacidades das forças, que são importantes para a respectiva missão em Africa.

Participaram neste exercício,cerca de uma centena de militares de ambos os países o qual, é altamente valorizado pois identifica a logística necessária para concluir potenciais missões em África, bem como a comunicação, planeamento e ensaios detalhados que essas mesmas missões requerem.


martelo79
Suboficial
Suboficial
Mensajes: 590
Registrado: 24 Abr 2007, 18:17

Armada de Portugal

Mensaje por martelo79 »

O Ministro da Defesa foi à Noruega com uma comitiva para analisar possibilidade de compra do Patrulha Costeiro TOR (W334).

http://en.wikipedia.org/wiki/Nornen-class_patrol_vessel

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Fh3P8DfwWIE[/youtube]

Boa aquisição!!! :alegre: :thumbs:


luis paulo
Soldado
Soldado
Mensajes: 45
Registrado: 29 Mar 2013, 12:47

Armada de Portugal

Mensaje por luis paulo »

4 destes e abatia-se já as 3 corvetas que aindam restam e estão totalmente podres!!!!!!!!! :militar-beer: :militar-beer:


Cartaphilus
Coronel
Coronel
Mensajes: 3169
Registrado: 14 Jul 2007, 20:59

Armada de Portugal

Mensaje por Cartaphilus »

Para salir un poco de la actualidad y hablar de historia, me gustaría preguntarles a los amigos portugueses si en los años 80 hubo planes de modernizar y armar con misiles (SAM o SSM) a las cuatro fragatas clase Commandant Riviere y a las cuatro corbetas clase Baptista de Andrade, teniendo en cuenta que las Riviere (en Portugal, clase Joao Belo) tenían cierto margen de crecimiento, y que las Andrade eran el mismo casco que las Descubierta españolas, buques que montaron todo tipo de armamento misilístico, artillero y de torpedos.

Un saludo.


¿Quién está conectado?

Usuarios navegando por este Foro: CommonCrawl [Bot] y 0 invitados